16 November 2009

Arrependimento.

Estive a ver as nossas fotos, meu deus, como nós eramos unidas. Eu sei que não tive culpa, eu dei 200% numa relação em que a tua parte estava a 10%, tu deitas-te tudo a perder. Tu não me deste valor, mentiste-me, não confias-te o suficiente, escondeste-me coisas, magoaste-me vezes e vezes sem conta, eu não queria saber porque acima de tudo, amava-te como uma amiga verdadeira, daquelas com que podias contar para TUDO! Tu eras a minha pessoa, e eu acreditava que a tua amizade só me fazia bem, não me apercebia de como me ignoravas, eu era apenas a tua pessoa para desabafar, grande parte das vezes não querias saber do que se passava comigo, os teus problemas eram sempre mais importantes. Eu não via isso, estava cega pela nossa amizade. Chamava-te de "melhor amiga", e não sei se eras minha amiga sequer. Não sei o que foste na minha vida. Sempre te considerei tão minha amiga, e do dia para a noite, comecei a abrir os olhos, e a cansar-me de ser o teu último recurso, a última que convidavas para sair, a última que convidavas para jantar, a última que sabia das coisas, só era a primeira para te ajudar a resolver os problemas, e está na altura de pôr tudo em pratos limpos.

Eu gostava tanto de ti, e acho que acabei por me iludir, não sei quem és, ou se te conheço bem demais. Não gostei do teu outro lado que conheci, não gostei. Mas, bolas, eu gostava tanto de ti, que não queria acordar para ver o que andavas a fazer comigo. Eu também cometi os meus erros, eu sei, talvez tenha exigido demais de ti, mas parece que nunca vou saber.

Sempre que estavamos juntas, eu sentia que tinha encontrado a minha alma gémea da amizade, parecia sempre que me entendias tão bem, e identificava-me tanto. A minha amizade por ti era incondicional. Uma coisa te tenho a agradecer, depois da nossa amizade ter acabado apercebi-me que mais de metade das pessoas que me rodeavam não eram minhas amigas, eram apenas conhecidas. Comecei a separar as coisas, sabes? Devia ter feito isso antes de me ter magoado as vezes todas que magoei. Mas não estou aqui para falar disso, já falamos deste assunto vezes e vezes sem conta, e não há mesmo volta a dar. Pelos vistos não resultamos assim tão bem como pensava.

A minha questão agora é: tu mudas-te? Falas sempre comigo com uma voz de arrependimento, de quem tem saudades. Sempre que me vês parece que sentes saudades de me ter contigo, como melhor amiga, que precisas do meu apoio. Hoje vi isso nos teus olhos mais que nunca, os teus olhos pareciam cheios de um misto de raiva e arrependimento por não teres dado valor. Será que só agora é que te apercebes-te do valor da nossa amizade? Da imensidão de apoio e conselhos que te dava? Do quanto eu gostava de ti e do valor que te dava? O teu lugar já foi preenchido, e a ela tenho a certeza de poder chamar "melhor amiga". A verdade é que não me és indiferente, foi muito tempo juntas, a fazer tudo igual, tudo juntas, tudo a pensar em ti, mas tal como tu própria disses-te "nós já não somos, nem nunca vamos voltar a ser melhores amigas", e até em relação a ser amigas eu tenho dúvidas. Eu gostei muito de ti, acredita, e esse foi o meu problema.

1 comment:

Sílvia said...

Enganas-te muito naquilo que disseste de mim! Epa havia vezes em que nao dava valor a nossa amizade mas tu tambem nao ouvias o que eu te dizia os conselhos que te dava e eu cansei-me de te avisar e e tu fazias sempre porcaria e eu ja estava de estar sempre a ouvir o mesmo!!!
Eu tambem fiz muita porcaria e assumi e contei-te e tambem sabia que podia contar contigo.. mas chegou a um limite.
Amigas podemos ser, mas nao magoes outras pessoas nem a ti mesma