26 March 2010

Sou péssima!

Hoje acordei com um mau pressentimento e tal como previsto algo não me correu bem, o que foi não interessa para o caso. Apesar de ser o último dia de aulas sabia que tinha de ir às aulas e por isso lá me levantei com muito esforço e fui meio a dormir marcar a minha presença naquela espécie de salas que a escola agora nos arranjou, enquanto se encontra em obras (também conhecida por "favela"). Cheguei, e claro, lá estava a minha turma em força, cheios de energia, e tudo com bolinhos, para fazermos o tão prometido piquenique na aula de história, tudo a comer bolinhos, e chocolates, e eu levei umas bolachas, que acabaram por ser comidas sabe-se lá por quem. Tudo correu como previsto, e acabamos por sair mais cedo, aproveitei para ir com uma das minhas melhores amigas (LILI) à praia, dar uma volta e libertar um bocadinho os nervos de a escola nunca mais acabar que estavam aprisionados nos nossos corpos, e assim o fizemos. Fomos até à praia cantar músicas como "I will survive" e "I feel good", e até aí, tudo muito bem. Em seguida, tivemos de ir a correr para a nossa aula de português com o risco de levarmos falta (tal não aconteceu, juro pai), e claro chegamos cheias de calor, e segundo algumas pessoas hoje estava muito frio, e depois claro, a típica frase: "A Filipa é maluca". Mas não foi isso que me chateou, visto que aquilo é uma espécie de passatempo que elas têm, criticar a Filipa, mas claro, depois também tenho aqueles que o passatempo é proteger a pobre e indefesa da Filipa, e lá acabaram por me deixar em paz. No último intervalo desta manhã do último dia de aulas do segundo período, vi algo que não gostei (tal como já disse não o vou mencionar), algo que me fez ficar com um mau humor tal que mal entrei para a minha última aula a professora me perguntou se estava com sono, ao que eu respondi muito mal humorada: "NÃO É SONO.", e penso que não gostou muito da resposta (desculpe professora). Eu estava tão mal humorada que estava capaz de matar alguém. Sai da sala com as minhas trombas usuais de mau humor, e desci a rampa da minha escola a dizer "dars" à Lili, que se ri com tudo o que eu digo e faço (gosto muito de ti Lili). A realidade é que parecíamos umas anormais.
FINALMENTE, entrei de férias. Que estranho... Não sinto a felicidade do costume. CLARO! Estou de mau humor. Mal cheguei a casa, a minha avó olhou para mim com ar de quem já me apanhou: "O que é que se passou?", ao que eu respondi muito severamente: "NADA.", e fui para o computador falar com um dos meus melhores amigos (para quem não sabe, chama-se Edi e tem muito cabelo) e ele não me ajudou propriamente, veio com o típico: "eu avisei-te.", o que muito sinceramente só me fez ficar pior. Nada me estava a ajudar, e para piorar a situação tinha de ir para a natação. Comecei a delirar, estava tão cansada, ainda por cima de mau humor, e tinha de ir nadar. O mundo odeia-me, foi exactamente isto que pensei. Lá me levantei a muito custo e fui preparar as coisas para a natação, e tal como o ritual matinal de corrida para a escola, também tenho um ritual de corrida para a natação, porque saio sempre à última da hora. Mal cheguei à natação lá estava o meu professor com um grande sorriso na cara a perguntar-me se estava preparada para nadar, sendo a minha resposta um agressivo: "Aviso já que estou mal disposta.", e o meu professor muito sarcasticamente: "Ainda bem, isso quer dizer que vais nada bem!". Com um sorriso bastante irónico lá me meti dentro de água, e fiz o normal pára-arranca dos exercícios da aula. Até que o professor me veio dar as normais palavras de apoio, e eu sempre muito mal humorada e refilona, quando direccionada a mim ouvi a seguinte frase: "Eu sempre com mimos para ti, e tu só me tratas mal." (o mais engraçado, é que não é a primeira vez que me dizem isto, começo a achar que sou mesmo má pessoa) e eu tornei a responder o mesmo que havia dito no início da aula: "Eu avisei que estava mal disposta." e continuei a minha sessão de preguiçosa.
Agora já mais bem disposta, depois de muitas criticas familiares que acabaram em conversas sobre porcos a contorcerem-se com dores, estou aqui à espera que o Edi se dê ao trabalho de acordar e vir comunicar comigo (tenho muitas saudades tuas) e a contar-vos o meu dia, que pensando bem foi só mais um dia na minha irónica vida. Mas continuo à espera da mensagem que me vai fazer sorrir...

1 comment:

_punkeca_ said...

:D aquela ida à praia foi muito boa... adorei fugir das ondas!

pensando bem, é verdade que pareciamos umas anormais... mas não faz mal desde que a gente se divirta! :) :)