16 June 2010

Frio.


Tu não tens sentimentos, és um animal. Não sei o que tens que tanto me encanta. Tu todos e cada dia mais me mostras que não vales a pena e eu continuo aqui, feita idiota, à espera que mudes. A verdade é que não é por falta de aviso, todos me dizem para ter cuidado, e eu sempre com uma vontade imensa de bater com a cabeça na parede. Eu não aprendo e nada parece mudar. Farta de pessoas como tu, sem coração, frias. És um monstro e juro que te quero odiar, não mereces nada. Eu não sou como as outras a que estás habituado, se é isso que achas dá meia volta e vai embora. Já tenho a minha vida demasiado cheia de pessoas como tu. Estou com uma raiva tão grande de ti neste momento. Quem é que julgas que és? Alguém poderoso, presumo. Não te quero comigo mas sinto a tua falta quando não estás. Não estou apaixonada mas não me és indiferente. És um idiota, e nem esta atenção mereces. O que é que eu estou a fazer com um idiota como tu sem qualquer tipo de interesse em mim? Tu vais arrepender-te de tudo aquilo que me fazes, e não falta muito. E nessa altura vamos ver quem faz o quê por quem. És pior que mau. Não esperes o meu perdão. Não te quero ver à minha frente sequer, e escusas de vir com falinhas mansas porque para mim perdeste todo o valor. Numa coisa estava certa, já consigo proteger-me de pessoas como tu. Se o teu objectivo era magoar-me, lamentavelmente não conseguiste. E mais uma vez: eu avisei.

You don't know what you got 'till it's gone.

2 comments:

Cá . said...

amo-te (L)
ninguem te mereçe a nao ser : EU !

Cá . said...

e a filipa É LINDA